Quarta-feira, 21 de Novembro de 2007

Da democracia

Descendia o rei

De outros reis e senhores

Matadores

De índios

(Pois já o diz a sabedoria

Das grandes nações:

Que o único índio bom

É o índio morto).

E então o bom rei quis

Silenciar o índio.

Mas a era dos índios

Calados

Acabara.

E o rei saiu da sala

Com a coroa entre as pernas

E fama de democrata –

Como convém a um rei

Por um grande democrata

Nomeado.

Os democratas, em uníssono,

Aplaudiram.

- O índio?

- Não! O rei.

 

José António Gomes

publicado por pcpdiagonal às 09:01

Link do post | Comentar | favorito

.::Pesquisar neste blog

 

.::Janeiro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
15
16
17
19
20
21
22
23
25
26
27
28
30
31

.::Posts recentes

.:: Sobre a Segurança Social

.:: Educação e Cultura

.:: O medo e a burla

.:: O referendo

.:: Governo beneficia grupos ...

.:: Prenda de Natal

.:: Premiando falas «gratuita...

.:: África, Dependência e Dív...

.:: O Trabalho e a contra-ofe...

.:: Jantar Convívio do SINTEL

.:: Quando omitir é informar

.:: Da democracia

.:: POLÍTICA PARA O LIVRO E A...

.:: POLÍTICA PARA O LIVRO E A...

.:: POLÍTICA PARA O LIVRO E A...

.::Arquivos

.:: Janeiro 2008

.:: Dezembro 2007

.:: Novembro 2007

.:: Outubro 2007

.::Links